Era de ouro do rádio será lembrada em transmissão online

[release]

Cantor Almeida Marcus e o grupo Era de Ouro passearão por clássicos do cancioneiro brasileiro; gravação acontece neste domingo (21) e terá participações especiais da cantora Célia Maria e da dj Vanessa Serra

O cantor Almeida Marcus. Foto: divulgação

Uma homenagem à era de ouro do rádio é a proposta do espetáculo musical apresentado pelo cantor Almeida Marcus, acompanhado pelo supergrupo Era de Ouro, com as participações especiais da cantora Célia Maria e da dj Vanessa Serra. O show, que terá transmissão online, será gravado neste domingo (21), no estúdio Pró Áudio. A gravação acontece com recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, no Maranhão administrados pela Secretaria de Estado da Cultura.

Almeida Marcus conta como surgiu a ideia, uma homenagem à sua avó, de quem herdou o bom gosto musical. “A era de ouro do rádio me acompanha desde criança. Foi por meio da minha avó, Benedita, que a gente chamava de vovó Bibi, e, como meus pais moravam no interior, trabalhando, eu morava aqui na capital onde nasci, com ela. Ali eu sempre fui embalado, sempre escutava as músicas dos anos 1920, 30, 40, aquelas músicas na época que o rádio conquistou a sua máxima, vamos dizer assim, apesar de até hoje ele estar aí entre os meios de comunicação. Entre os cantores que eu ouvia estavam Ângela Maria, Herivelto Martins, Lupicínio Rodrigues e assim por diante. Eu sempre gostei de cantar, quando criança eu participei de festivais, participei de escola de samba, na adolescência e na juventude cheguei a cantar em banda, fiz carnavais, e acabei enveredando para a área do samba, onde eu vez ou outra sempre participava em algum momento, mas nada profissionalmente. Até que essa minha avó veio a falecer e eu resolvi homenageá-la e fiz um show no Lítero da Praça João Lisboa. Foi sucesso de público e crítica e desde então eu já realizei duas lives beneficentes, com uma boa arrecadação, já fui contratado para alguns eventos particulares e surgiu essa oportunidade, pela Lei Aldir Blanc”, conta.

“Eu estava no estúdio de Luiz Jr. Maranhão, quando eu pensei em realizar esse show no Lítero de que falei, e a gente conversando, lá estavam Ricarte e Luiz Jr., que por coincidência estava gravando um álbum de Dona Célia. E surgiu o nome dela, em razão de que ele foi comentar sobre o álbum e a gente procurava uma voz feminina e encontrou Dona Célia e desde então ela está presente em todos os eventos da era do rádio, é a nossa dama maior”, revela sobre o convite e a participação da cantora Célia Maria, com a reverência devida.

O supergrupo Era de Ouro. Da esquerda para a direita: Fleming Bastos, Cleuton Silva, Daniel Cavalcante, Rui Mário, Tiago Fernandes e Marquinhos Carcará. Foto: divulgação

Almeida Marcus será acompanhado pelo grupo Era de Ouro, formado por Tiago Fernandes (violão de sete cordas), Daniel Cavalcante (trompete), Cleuton Silva (contrabaixo), Rui Mário (acordeom, teclado e direção musical), Marquinhos Carcará (percussão) e Fleming Bastos (bateria).

A apresentação contará também com a participação da dj Vanessa Serra. “Além de jornalista é uma pesquisadora musical, e Vanessa gosta muito desse tipo de música e tem até uma live dominical chamada “Alvorada”, então o convite foi algo muito natural, tem tudo a ver com o propósito”, elogia Almeida Marcus.

Ele revela as expectativas e agradece novamente a saudosa e querida avó: “É uma mistura de ansiedade, medo, vontade de fazer, e que dê tudo certo. Pena que não pode ser presencial. ainda, por que eu curto mais o lance do show, do público, da presença, mas realizar essa apresentação por meio da Lei Aldir Blanc, ajudar tanta gente, tantos profissionais que estão aí envolvidos em todo esse projeto da era do rádio, que deu certo e que eu agradeço a vovó Bibi”, finaliza.

Serviço

O quê: gravação do espetáculo “A era de ouro do rádio”
Quem: o cantor Almeida Marcus e o grupo Era de Ouro, com participações especiais da cantora Célia Maria e da dj Vanessa Serra
Quando: a gravação acontecerá dia 21, às 19h (a veiculação pelo youtube e redes sociais será divulgada em momento oportuno)
Onde: Estúdio Pró Áudio
Patrocínio: Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, cujos recursos, no Maranhão, são administrados pela Secretaria de Estado da Cultura

Live solidária celebra Dia Nacional dos Bancários em São Luís

[release]

Com transmissão pelo youtube e TV Guará, a data comemorativa terá apresentações do Quarteto Crivador, Chico Chinês e Serrinha do Maranhão (do Samba de Iaiá) e Tom Cléber

Entre o final de 2018 e início de 2019 o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários do Maranhão (Seeb/MA), popularmente conhecido como Sindicato dos Bancários, aprofundou a incorporação da dimensão cultural às lutas travadas cotidianamente pela categoria. Nascia assim, à época, o projeto RicoChoroComVida Pra Luta, que levou ao palco de sua sede social (Av. Gal. Arthur Carvalho, 3.000, Turu), diversos nomes da música instrumental e da música popular produzida no Maranhão, que por motivos de força maior, estacionou em apenas uma temporada.

Revivendo aquele momento, importante para a categoria, para a classe artística e para a sociedade em geral, é nesse clima que será comemorado o Dia Nacional dos Bancários no Maranhão. O estúdio da TV Guará (canal 23 na tevê aberta) receberá, no próximo dia 29 de agosto (sábado), às 20h, um sarau musical em formato de live, como recomendam o bom senso e os cuidados com a saúde e segurança de todos em tempos de pandemia – cantores, instrumentistas, profissionais envolvidos, a categoria homenageada e o público em geral.

O sarau musical seguirá o modelo estabelecido pelos projetos RicoChoroComVida na Praça e Pra Luta, com uma formação instrumental abrindo a noite e depois acompanhando importantes nomes de nossa música popular. A transmissão será ao vivo – a partir do estúdio da TV Guará, sem a presença de público – pelo canal do sindicato no youtube e pela TV Guará, simultaneamente e com tradução em Libras, garantindo a acessibilidade cultural. A produção é de RicoChoro Produções Culturais. A live terá apresentação de Ricarte Almeida Santos.

O anfitrião da noite festiva será o Quarteto Crivador, formado por Rui Mário (sanfona), Marquinho Carcará (percuteria), Luiz Jr. Maranhão (violão sete cordas) e Robertinho Chinês (bandolim e cavaquinho). O grupo ganha o reforço dos percussionistas Marcos Paulo e Vinicius Filho, para abrilhantar ainda mais a festa.

Os convidados do Crivador serão os cantores Serrinha e Chico Chinês (do Samba de Iaiá) e Tom Cléber (foto), numa noite que promete, no cardápio musical, o melhor do choro, do samba e da música popular brasileira.

O Quarteto Crivador. Foto: divulgação
O Quarteto Crivador. Foto: divulgação

Atrações – Crivador é o nome de um dos três tambores da parelha do tambor de crioula. O nome foi escolhido pela característica do grupo, de mesclar o choro e outras vertentes da música instrumental brasileira a ritmos da cultura popular do Maranhão. Originalmente o quarteto tem o bandolinista Wendell de la Salles em sua formação.

O cantor Tom Cleber. Foto: divulgação
O cantor Tom Cleber. Foto: divulgação

Tom Cléber – Nascido em São João dos Patos, no interior do Maranhão, o ídolo romântico Tom Cléber está acostumado a grandes plateias, vendagens consideráveis de discos e hits de rádio, no Maranhão e fora dele, entre releituras de clássicos populares e composições autorais.

O cantor Serrinha do Maranhão. Foto: divulgação
O cantor Serrinha do Maranhão. Foto: divulgação

Serrinha – Serrinha do Maranhão fez fama na década de 1990, a partir da Madre Deus, à frente do grupo Serrinha e Companhia, muito requisitado nas rodas de samba e pagode da ilha. Gravou o disco “Na palma da mão”, contando com a participação especial do sambista Jorge Aragão, autor de “Uns e alguns”, faixa de abertura do disco, cujo refrão acabou intitulando o trabalho, que conta com as participações especiais do Regional Tira-Teima e Zeca do Cavaco, que empresta sua voz ao clássico “Das cinzas à paixão”, de Cesar Teixeira.

O cantor e percussionista Chico Chinês. Foto: divulgação
O cantor e percussionista Chico Chinês. Foto: divulgação

Chico Chinês – Os olhos puxados deram a ele o apelido de Chinês, com que ficou conhecido nas rodas de samba da capital maranhense, principalmente como integrante do grupo Espinha de Bacalhau. O percussionista é pai do bandolinista e cavaquinhista Robertinho Chinês.

Festa solidária – “Sem dúvida, será um show de atrações e de solidariedade. Em razão da pandemia, pela primeira vez a festa será online, mas a animação e qualidade de sempre estarão presentes, ainda mais com esse objetivo de ajudar o próximo e preservar vidas. Bancários, bancárias e a sociedade em geral, prestigiem!”, convidou o Presidente do Seeb/MA Eloy Natan. A live tem caráter solidário e a arrecadação será destinada ao Instituto Antonio Brunno, de apoio a pacientes com câncer. Haverá sorteio de brindes para bancários em dia com suas obrigações sindicais.

Dia dos Bancários – O Dia Nacional dos Bancários é celebrado em 28 de agosto desde 1951. A data foi escolhida após uma grande assembleia da categoria, que reivindicava aumento salarial após 69 dias de paralisação – uma das mais longas e vitoriosas da história.

Serviço

O quê: live/sarau musical em comemoração ao Dia Nacional dos Bancários
Quem: Quarteto Crivador, Chico Chinês e Serrinha do Maranhão (do Samba de Iaiá) e Tom Cléber
Quando: dia 29 de agosto (sábado), às 20h
Onde: transmissão pelo canal do Seeb/MA no youtube e pela TV Guará (canal 23 da tevê aberta)
Quanto: evento gratuito e online. As doações arrecadadas serão destinadas ao Instituto Antonio Brunno.

%d blogueiros gostam disto: