Semana Paulo Leminski 2

PONHA UM ARCO-ÍRIS NA SUA MORINGA

Nestes dias, Leminski conheceria o músico Paulo Diniz, um pernambucano de Pesquera [o blogue mantém a grafia do livro, embora o nome correto da cidade seja Pesqueira], que se tornaria famoso ao colocar nas paradas de sucesso uma música cujo refrão dizia:

“I don’t want stay here, I wanna to go back to Bahia”. (Leminski tentou corrigir, “Está errado, tem um verbo auxiliar em excesso, o certo é “I wanna go back to Bahia”. No fim, foi gravado “errado” propositadamente.)

A música chamava-se “Quero voltar pra Bahia” e falava do exílio de Caetano Veloso, na Inglaterra – e este seria mais um ponto de identificação entre os dois Paulos.

Diniz também morava no Solar [da Fossa] – seu companheiro de apartamento era o locutor de rádio Adelzon Alves – e nos dias seguintes os dois passaram a se encontrar para tocar violão. Ficavam horas fumando baseado e conversando sobre música e poesia, tendo os jardins internos do solar como cenário. O curitibano ganhou algumas aulas de música e retribuiu a gentileza com um baú de informações e jogadas textuais. Foi a partir de uma frase pinçada nas páginas do Catatau que surgiria o título de um novo sucesso musical de Diniz: “Ponha um arco-íris na sua moringa.” (Depois que a música foi gravada, Leminski retirou a frase do livro, em homenagem.)

Toninho Vaz. Paulo Leminski: o bandido que sabia latim. 2ª. ed., Rio de Janeiro: Record, 2005, p. 111.

4 comentários em “Semana Paulo Leminski 2

  1. Carssimo Dr. Zema Valeu Mano. Gostei muito. Lembro ainda na ditadura ( quando jovem estudante ) e cantava suas msicas e chubregava as meninas. Agora mestre ( PESQUEIRA ) tem um(i) por favor corrija que terra de alguns familiares (meus claro) e destetavam quando escreviam ou pronunciam sem a letra i. Agora, se V. Exci quiser falar como pernambucano que fala esrrado pra peste, a ta certo. Grande abrao e xero Pedro Marinho “

  2. meu caro pedro, correspondente querido deste blogue, e pernambucano de nascença: eu saco o nome de pesqueira, mas mantive a grafia que o autor usou no livro. é um erro da edição. de todo modo, vale uma observação na postagem, providenciarei agora. obrigado pela leituratenta e o carinho de sempre. abração!

  3. Zema,
    Paulo Diniz é massa! No meu próximo cd vou repescar pérolas dele prá colocar no repertório. Vc já teve a oportunidade de ouvir a amostra com Maria das Dores, então vamo por arco-íris nas nossas moringas.
    abs
    Lena Machado

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s