DUAS TARDES MEMORÁVEIS

Numa Praia Grande com cara de abandono – ontem não havia luz na Praça Valdelino Cécio e arredores, por exemplo, e soube que o quadro não é recente – sentamos, eu e Eduardo Júlio, para dividir umas cervejas após o término das atividades do Rumos Itaú Cultural em São Luís.

O papo com o poeta e jornalista, grande amigo e figura queridíssima, versou por literatura, música, boemia e outras “inutilidades”, afinidades e comentários sobre os mini-cursos que havíamos assistido – eu, mais ou menos, dividindo-me entre (tentar) ser “aluno” e assistente de produção – ontem (28) e anteontem.

O instituto presenteou – literalmente: as atividades eram gratuitas – os muitos muito interessados com dois cursos e tanto – nada tinham de “mini”, a não ser a duração – que vão ecoar na cachola por muito tempo: Literatura na era digital com a fofíssima Heloísa Buarque de Hollanda, e Crítica e ficção no Brasil: uma leitura do presente, com o simpaticíssimo Flávio Carneiro, ambos bastante competentes, habilidosos e bem-humorados.

Não pude assistir os cursos na íntegra, ocupado com outros detalhes, mas o que vi e ouvi agradou bastante, não à toa os “cursistas” elogiando tanto os “professores” – “coisas assim deviam acontecer mais vezes por aqui”, houve quem pedisse, como houve quem me agradecesse pelo simples fato de eu ter informado do curso. Não fiz mais que minha obrigação: é dever divulgar o que é bom.


[Fotoscas: Zema Ribeiro]

O Auditório Rosa Mochel, no Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, respirou literatura – e crítica – de qualidade, nas últimas terça (27) e quarta-feira. O público era formado em grande parte por conhecidos, entre alguns amigos queridos, uns poucos mas fieis leitores deste blogue – quer incentivo melhor para continuar escrevendo aqui? – e outros e outras que ali tive o prazer de conhecer. Fiz um monte de novos amigos, poderia dizer.

Não contarei mais dos cursos por que apesar de terem duração média de quatro horas e meia, foram mais que intensos em seus conteúdos, Heloísa e Flávio dominando os assuntos, mas sem aquele distanciamento entre o “professor sabe tudo” e o “aluno sabe nada”. Ambos são professores, o que lhes dá traquejo de sobra para conduzir os agradáveis bate-papos – eis a tradução do que são, de fato, os mini-cursos. A quem perdeu, resta esperar nova oportunidade, que a turma, satisfeita, espera que não demore.

&

JOÃOZINHO 55

Feliz com o presente antecipado que lhe deu seu Botafogo ao conquistar o campeonato carioca, o poeta e compositor Joãozinho Ribeiro completa hoje 55 anos de vida e arte – nele inseparáveis – sempre dedicados às boas causas, às coisas que acredita, como reza a letra de uma de suas canções. O artista militante encontra-se em Brasília, onde atualmente integra a equipe do Ministério da Cultura, e à distância recebe o abraço do blogueiro e os votos de muitas felicidades e conquistas.

Ainda em 2010 Joãozinho Ribeiro deverá lançar uma segunda edição de seu esgotado Paisagem feita de tempo (2006), além de apresentar show comemorativo pelos seus 30 anos de música, completados ano passado.

4 comentários em “DUAS TARDES MEMORÁVEIS

  1. Realmente, essa iniciativa foi esplêndida. Eu até então não tinha conhecimento do projeto, agora conheci, adorei e e fiquei fã. É raro ver eventos desse nível na Ilha, com certeza esperamos ansiosamente outro “brainstorming' desses :D

    Adorei o blog, Parabéns!

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s