É HOJE!

Não sou afeito a boates. Visitei poucas, poucas vezes na vida. É quase zero mesmo minha frequência nesse tipo de estabelecimento.

De DJs tenho minhas reservas. Como tenho em relação a qualquer classe artística. Não gosto de certos DJs como não gosto de determinados cantores, compositores, escritores, pintores (e tudo isso no feminino também) etc.

Na véspera da sexta-feira santa, marquei com a esposa e mais uma turma de amigos uma ida à Santa Levada, festa que teria três DJs no Line Up, no Cantinho da Estrela (restaurante localizado na Rua do Giz, 175, Praia Grande, em frente à Praça Valdelino Cécio).

Antes de sair de casa, disse à mulher algo como “não se zangue se eu não quiser dançar, não estou me sentindo muito bem” etc. Era verdade: eu estava numa moleza de começo de gripe terrível, sentia o corpo febril e a garganta ardia. SMSs trocados com a turma de amigos que já estava lá, avisavam-nos: “não demorem, aqui tá muito bom!”. Não vacilamos e logo nos juntamos a eles.

Teimosa e irresponsavelmente, não me contive ao chegar ao restaurante (que naquela noite tornou-se boate, mas não uma qualquer, uma em que eu voltaria), com a festa já começada: long-necks começaram a me refrescar a garganta e a boa qualidade da música tocada me fizeram esquecer a doença. Ou a doença me esquecer, sabe-se lá (ao menos durante a festa, já que no outro dia amanheci pior e de ressaca, embora contente). Dancei, pulei, cantei gritando as letras das músicas que eu conhecia, embora ninguém me ouvisse (isso era o que menos importava).

Em frente ao palco, o salão, livre para quem quisesse dançar. Nós, cerca de oito, nos espremíamos ao redor de uma mesa, as mulheres sentadas, os homens em pé. Encontrei vários conhecidos e tentei cumprimentar a todos, inclusive dois dos três DJs daquela noite: Franklin e Pedro Sobrinho. O time era completado por Zod, vindo direto do Rio de Janeiro. A minha ideia era entrevistá-los após a festa (que teria reprise no Creóle, no sábado de aleluia), o que acabou não rolando (a entrevista; a festa rolou, não rolou fui eu ir vê/ouvi-los novamente). Acabei também não escrevendo sobre a festa, e não faço isso agora.

Wilson Simonal, Elza Soares, Jorge Ben, Rita Ribeiro (que esteve pessoalmente no recinto), Erivaldo Gomes, Manu Chao, Tanga de Sereia, Nação Zumbi e muito mais que eu não conhecia e/ou não conseguia identificar e/ou lembrar agora fizeram a noite da galera. Já de madrugada, conversávamos com Franklin do lado de fora. Bruno: “Faltou Tim Maia…” Franklin: “Eu vou tocar agora!”, re-adentrando o Cantinho da Estrela, quase quatro da manhã.

Uma festa e tanto para uma infelizmente decadente Praia Grande, agora invadida por pagodes-bunda de péssimo gosto, moleques de preto e afetados em geral. Brincadeira recorrente, corria à boca miúda, entre os simpatizantes do samba e choro, eu, um deles, ouvi: “Tá bom de Dadá largar esse negócio de samba e choro de mão… não tá vendo a casa cheia? O lance é boate!”. Dadá, para quem não conhece, a proprietária da casa.

Bueno, logo mais (vide e-flyer abaixo) Franklin e Pedro Sobrinho se juntam a Josy D’Jah para mais uma festa que promete muito! Bóra?

5 comentários em “É HOJE!

  1. Zema, tudo bem?

    Concordo com suas colocações sobre a Praia Grande e gostaria de te convidar a visitar meu blog para leres o meu lamento sobre o nosso Centro histórico. Gostaria de saber sua opinião a esse respeito. Pode ser??
    O post é “Aqui jaz meu Centro Histórico” e o blog é http://www.ocioviagensegastronomia.com

    Sobre a festa na Dadá, eu sabia que ia ser tudo!!!!

    Parabéns pelas agitações culturais!

    Beatrice Borges

  2. beatrice, agradeço a visita, que já retribui. eu acho uma pena. sou apaixonado pela praia grande e pelo centro histórico ludovicense como um todo e acho uma pena a deterioração, infelizmente não apenas física, do local. urge ressuscitarmos a praia grande, o que, infelizmente também, não depende só de nossos esforços. abraço!

  3. Zema fiquei lisonjeada com teu sincero depoimento, pois eu estava lá presente vendo toda tua curtição com os amigos, se ñ me engano como se diz no interior só saiste no cisco, rsrsrs, indiretamente um belo markenting para o Cantinho da Estrela, afinal um dos blogs mais visitados atualmente. Gostaria de fazer mto mais pela a Praia Grande, que pena! sou só uma ovelha descarrada cheia de boas idéias e uma micro, micro empresária que até um patrocinio para trazer uma música de qualidade para o Centro Histórico, levo sempre um “NÃO” na cara. bjus
    Dadá

  4. o que faz o mundo menos chato são estes poucos teimosos como você, dadá. obrigado por resistir! as festas com os djs têm sido muito boas. não se renda ao pagode-bunda nem desista de “salvar” a praia grande. nós merecemos. abração!

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s