sandi(ni)ce

“eu acho e tenho certeza que só uma pessoa tem o direito de ser contra ou a favor, que é deus

da deputada federal nice lobão (dem), em depoimento ao bom dia maranhão (tv difusora, a dos lobão) de hoje sobre ser contra ou a favor (ela se disse contra, noutro trecho que não anotei) da legalização da prática do aborto no país.

o caralho do anão

de quinta a domingo, até o próximo dia 2 de dezembro (para maiores detalhes, cliquem no caralho do anão), fica em cartaz, no auditório apolônia pinto (museu histórico e artístico do maranhão – mham, rua do sol, nº. 302, centro), a peça “o assassinato do anão do caralho grande“, de plínio marcos, com a coteatro, direção de tácito borralho.

resolva este segundo mistério: quem matou o anão? o primeiro, já resolvemos aqui: o “c…” do título da peça. alguns pensaram em coturno, outros em cabelo, outros em chapéu. é caralho, porra! acho que eu ainda ‘tou sob o efeito da estética do palavrão gratuito de “baixio das bestas“, que tá em cartaz no cine praia grande, mas essa é uma outra história.

notas

a i feira de livros de são luís (felis) tem como patrono o escritor maranhense josué montello. entre os diversos homenageados está o poeta e fotógrafo josé maria nascimento, com sua série de fotografias dos mirantes ludovicenses. duas do adirson veloso, presidente da fundação municipal de cultura de são luís, em entrevista a um jornal na tve, anteontem (cito de memória, o bloquinho não estava à mão): “este é um evento cosmopolita, não é um evento chinfrim”. “essa feira, inclusive, servirá para que os que pensam que mirante é só um canal de televisão e rádio saberem o que é realmente um mirante”. só faltou falar dos banheiros que atendem não sei quantos homens por minuto.

a felis é, certamente, um evento que merece destaque, por sua grandiosidade, ineditismo etc. sem dúvidas é importante termos contato com um ariano suassuna, um ignácio de loyola brandão, uma nélida piñon. mas por que não foram convidados nomes da (nem tão) nova literatura brasileira: joca reiners terron, ronaldo bressane, daniel galera, paulo scott, joão paulo cuenca, ivana arruda leite, cecília giannetti, ademir assunção e outros e outros e outros?

a feira começou ontem (18) e vai até o dia 27 de outubro na praça maria aragão e arredores (praça gonçalves dias, antigo espaço cultural, circo para aulas-show etc.).

*

reuben avisou-me tardiamente (só ontem, nunca é tarde): desde sábado passado escreve no suplemento galera, de o estado do maranhão. sobre cinema. seu texto de estréia versou sobre o já retirado de cartaz (provavelmente pouco público para os padrões e exigências do box) “saneamento básico”, de jorge furtado. começou bem o moço que recentemente defendeu monografia cujo título é “o pesadelo no espelho: reflexos da escrita de william s. burroughs no cinema de david cronenberg”.

*

a banda pedra polida faria show amanhã (20) no chez moi (praia grande). faria. por motivo de força maior – o baterista andré grolli está impossibilitado de tocar após ter fraturado uma mão; pedro venâncio (guitarrista) não me disse se a direita ou esquerda e esta informação realmente não importa – o trio, que se completa com o baixista eduardo duduca monteiro, fica com as atividades suspensas por um – espera-se – curto intervalo – bastante longo, certamente, para os fãs da banda.

*

aos que não leram o post de ontem, não deixem de fazê-lo.

nota

Avançar na Luta – A chapa “Avançar na Luta”, que concorre à Diretoria do Conselho Regional de Serviço Social do Maranhão (CRESS/MA 2ª Região) na eleição de novembro próximo, promove nesta sexta-feira (19), a partir das 20h, um jantar de adesão. O encontro acontece no Picuí Tábua de Carne (Ponta d’Areia) e terá animação do músico Chico Nô. Maiores informações e convites para o evento podem ser obtidos com a presidente da chapa, Andréia Everton, pelo telefone (98) 9602-0651 e/ou e-mail avancarnaluta@gmail.com. Visite o blogue da chapa: http://avancarnalutacressma.blogspot.com

a redundância do samba

vi ontem o tão esperado paulinho da viola acústico, na mtv [mtv brasil, 14/10/2007, 20h30min]. e aí reside a redundância (neste caso, um elogio): desde a sua estréia não foi (quase) sempre paulinho da viola, acústico? entre sambas antigos (e atualíssimos) e coisas novas, gostei do que (ou)vi, a timidez (calculada?) do gênio se alternando entre o violão e o cavaquinho, instrumentos que bem poderiam lhe ter batizado, acompanhado de um time de músicos de primeiríssima, não listo para não correr risco nenhum, o bloquinho não estava à mão. making of antes, show depois, acústico ou sim, paulinho da viola é paulinho da viola, sempre, muito embora infelizmente relegado a um segundo plano dentro da eme-pê-bê, samba não é eme-pê-bê? quero rever, reouvir, e você?

testemunhas de jeová, não batam!

assim mesmo, sem um delicado “por favor”. é isso o que eu gostaria de, num adesivo, colar à porta de casa: “testemunhas de jeová, não batam!”. é domingo de manhã e três batidas à porta (à frase talvez eu acrescentasse um “nem toquem a campainha”) me interrompem a audição do “chorinhos e chorões”. estou sozinho em casa e nem chego a abrir completamente a porta e um trio de testemunhas de jeová nem me pergunta se tenho tempo, se estou disposto, nada, abrem a bíblia e começam a ler e passam de um livro a outro, de uma citação a outra, talvez nem se importem se ouço ou não, se presto atenção ou não, para depois me oferecer um curso bíblico pelo qual eu não pagaria nada e poderia fazer no horário que eu pudesse/quisesse: “não, obrigado, não tenho interesse”, talvez eu devesse ter sido mal-educado, mas nem querendo consigo.

intolerância minha? de jeito nenhum. tenho minha religião, vou à igreja semanalmente. agora: perturbar domingo de manhã cedo, toc, toc, toc na casa alheia? pelamordedeus…

manamauê!

depois de (quase) confinada (não por sua culpa, sabemos) ao paraisinferno dos shows cancelados em são luís, a banda pernambucana nação zumbi finalmente se apresentará na ilha. a banda fará um passeio por “clássicos” de seu repertório e apresentará uma faixa do novo trabalho, completamente inédito, “fome de tudo“, que será lançado no final do mês, com participações especiais de céu e júnio barreto e produção de mário caldato jr.

para ver/ouvir o afinado time formado por lúcio maia, jorge du peixe, pupilo, dengue, gilmar bola 8 e toca ogan, os ingressos custam r$ 20,00 (à venda na rede de lanchonetes bobs e no ceprama) e r$ 10,00 (estudantes com carteira).

em resumo, ao que interessa: depois de toda a lenga-lenga produzida por picaretas, digo, produtores locais, até que enfim a nação zumbi tocará num palco ilhéu. fãs da banda, órfãos de chico science e toda uma fauna de curiosos em geral poderão se deliciar ao som dos tambores dos malungos. o show acontece dia 11 de outubro (quinta-feira, véspera do feriado), às 22h, no ceprama. haverá discotecagem com pedro sobrinho e andrezinho vibration e a banda negoka’apor faz o show de encerramento.

e eu deixo aqui os meus abraços para kátia cesana, produtora da nação, que muito já se esforçou para que isso rolasse, e ópera night, que sempre batalhando por bons nomes em palcos ludovicenses, realiza mais esta super-produção.

e quem ganha são vocês, meus poucos-mas-fiéis leitores que irão ao ceprama.

espaço aberto

o nome da (infelizmente) extinta livraria de josias sobrinho, que batiza este post, dá nome também a um programa de entrevistas do edney silvestre. aqui, ele conversa com o escritor barbudo (e careca). o bate-papo foi gravado lá onde o cuenca lançará seu novo livro.

taxistas não sabem de nada

tidos como aqueles conselheiros que opinam sobre tudo, com propriedade, taxistas já não merecem tanta confiança assim. não acompanho futebol e foi justamente este o assunto que aquele taxista puxou após eu indicar a direção. acabei dizendo-lhe que tinha apostado vinte reais no são paulo contra o flamengo, ao que ele rebateu: “esses vinte aí tão garantidos. ninguém bate o são paulo”. eu também acreditava nisso. acreditava, repito. mas o taxista estava (me) engana(n)do.

promessa é dívida!

e ao menos as que não dependem de dinheiro, costumo pagar.

abaixo, fotos da 5ª. edição do projeto clube do choro recebe, acontecida sábado passado. dia 6, a 6ª. edição. se você perdeu as anteriores, prepare-se para fortes emoções, sempre há, cada sábado guarda as suas. é ver para crer, não deixe de conferir.

neste sábado o grupo anfitrião será o um a zero, que terá como convidado o espinha de bacalhau, dois interessantes grupos, ambos batizados por clássicos do chorinho. quem mais aparecerá? só indo lá para descobrir. não perca!: a partir das 18h30min, no bar e restaurante chico canhoto (residencial são domingos, cohama, por detrás do hiper mateus cohama). as fotos abaixo são de nosso retratista oficial, ele, aniceto neto.


após os primeiros números do tira-teima…


… ricarte almeida santos, embaixador do choro no maranhão, apresenta lena machado…


… cuja simpatia samba no choro e no riso.


aqui ela dialoga com osmarzinho do trombone, uma das canjas da noite.


chico canhoto, compositor proprietário do templo sagrado do choro, confere os 3 “r”: a renda da rifa do red.


spirro (só agora descobri que ele quer a grafia de seu nome artístico assim, sem o “e” inicial) e capiba, o abraço dos léos em inspirada interpretação de “teresa da praia” (billy blanco e tom jobim).


ricarte anuncia a “provocação” aos gênios cesar teixeira e chico maranhão…


… enquanto zé luís coloca a boca no saxofone.


“provocado”, cesar teixeira faz, da mesa onde estava, brilhante discurso sobre a importância desta iniciativa do clube do choro. depois ele subiria ao palco.


“não sei discursar, então só me resta cantar”, cito de memória a frase proferida por chico maranhão, entre o aceitar a “provocação” e o cantar a nova e belíssima “sobrado” (chico maranhão).

nota de utilidade pública

depois da onda de shows cancelados em são luís é bom ficarmos atentos a qualquer anúncio para não comprar gato por… nem por lebre: diversos shows têm simplesmente deixado de acontecer, sem maiores justificativas, constantemente na ilha, ficando os fãs literalmente a ver navios (da praia dá pra ver, né?).

seguinte: a assessoria de comunicação do cantor zeca baleiro, em e-mail enviado ao blogueiro, pediu que eu multiplicasse o recado abaixo, o que faço agora. eu mesmo ainda não tinha reparado em nenhum anúncio sobre o assunto. assim que se confirmar o acontecimento (com magal, só vai faltar o xico sá, né?) teremos o maior prazer em dar espaço neste blogue para a sua divulgação. a nota enviada pela bueno comunicação:

A produção do cantor Zeca Baleiro avisa que a divulgação do seu projeto “Baile do Baleiro” para o dia 21 de outubro em São Luís com participação de Sidney Magal não procede. Nem a data nem o convidado citados em notas divulgadas nos jornais de São Luís foram alguma vez sequer cogitados. Há a intenção de trazer o baile até a cidade até o fim do ano, mas a apresentação ainda está a depender da agenda do artista e da busca de um local adequado para tal projeto.