eu acho é graça!

entre os diversos “bicos” que faço, está a revisão do stefem notícias, informativo mensal do sindicato dos ferroviários. abaixo, uma notícia no mínimo curiosa e, em minha modesta opinião, hilária. o cabra nem merece cana, acho. saiu na edição de agosto, que começou a ser distribuída ontem.

*

Funcionário fantasma muda rotina da Vale

É recente o acontecimento em que a segunda maior mineradora do mundo passou por uma situação preocupante e que mostrou a fragilidade do sistema organizacional e de segurança da Vale. Entre os dias 10 e 18 de julho deste ano, o cidadão Diógenes Pereira da Silva, 19 anos, maranhense, solteiro, técnico de segurança, se infiltrou nas dependências da empresa na cidade de Açailândia (MA), intitulando-se engenheiro de segurança do trabalho, usando crachá falso e uma farda da empresa que pertencia ao seu pai, ex-funcionário da Vale.

O jovem Diógenes passou oito dias dando ordens e realizando diversos procedimentos na área da empresa, como viagens de deslocamento, com hospedagem, alimentação e carro por conta da Vale. Ele também teve acesso aos computadores da CVRD e usou a senha de um funcionário que estava viajando e a deixou escrita num pedaço de papel esquecido num dos escritórios.

Este fato inusitado poderia ter tomado dimensões mais sérias, pois o funcionário fantasma assumiu de forma fraudulenta a função de gerenciador de segurança, com amplos poderes, acesso irrestrito às dependências da empresa, inclusive ao almoxarifado e ao CCO (Centro de Controle Operacional), que é o coração da ferrovia. A farsa só foi descoberta no dia 19 de julho, depois que uma funcionária do setor de recursos humanos, em contato com o farsante, desconfiou e solicitou as suas credenciais e verificou que a matrícula dele não existia. Na mesma hora, Diógenes evadiu-se da área da Vale por dentro de um matagal.

O caso foi parar na delegacia de Açailândia, que através de uma guarnição da polícia militar conseguiu prender Diógenes na madrugada do mesmo dia 19, num bairro da periferia da cidade. O farsante, que conseguiu enrolar a todos, foi interrogado e confessou durante o seu depoimento as suas pretensões: “Eu só queria realizar meu sonho de trabalhar na Vale“.

O sonho frustrado do jovem Diógenes também serviu para mostrar o quanto os trabalhadores da Vale estão expostos a insegurança, e que a visão da empresa de exigir sempre produção em primeiro lugar, como se todos fossem máquinas de fabricar lucros a qualquer custo, pode gerar prejuízos incalculáveis e tragédias com vítimas fatais, como já vem acontecendo através dos acidentes de trabalho.

Um comentário em “eu acho é graça!

  1. uma pequena correção: na verdade, o stefem notícias de agosto só começou a circular na segunda-feira (20). tive acesso ao texto republicado no blogue no material que recebi para revisar. abraços.

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s