29 de janeiro

para Janaína Campos Lobo,

pela passagem de aniversário

Teu Cancioneiro

Ao lado de meus extratos bancários

Me fazem crer que ainda vale a pena viver

Tua poesia, pra cima

Meu saldo, abaixo de zero

Sei que quero algo, mas não sei o que quero

Eu quero uma máquina do tempo

Pra voltar atrás e não me arrepender de algo que não fiz

Eu quero a felicidade! Não pra ser, mas para te fazer feliz

Janaína Campos Lobo é indescritível. Nos conhecemos através de uma amiga comum (Vanessa Cristine, que estagiou comigo no Banco do Nordeste); à época, Janaína – hoje estudante de Ciências Sociais na UFMA – era estagiária de O Imparcial. Por um bom tempo, ela foi uma “amiga sem rosto”. Depois nos conhecemos pessoalmente e Jana se transformou (ou assim eu a descobri) numa daquelas pessoas que me demonstram (mesmo sem querer) que vale a pena viver, que vale a pena sonhar, que vale a pena escrever poemas…



Jana, mil desculpas por tudo. Um beijão de quem te adora!



* “Cancioneiro” é o nome do zine editado e distribuído por Jana…

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (com Gisa Franco, aos sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM). Coautor de "Chorografia do Maranhão" (Pitomba!, 2018) e autor de "Penúltima página: Cultura no Vias de Fato" (Passagens, 2020). Antifascista.

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: